Angiografia Fuoresceínica

O gabinete de Angiografia está integrado no sector de Exames Especiais do Instituto de Microcirurgia Ocular anexo ao Bloco Operatório pelo que é possível efectuar o exame, sempre que se torne necessário, com o apoio de Enfermeiros e Médicos Anestesistas, o que reforça a segurança na sua execução.

No IMO, a análise deste registo é efectuada de forma computadorizada - Angiografia Digital - pelo que é possível saber e conhecer de imediato o resultado, evitando a necessidade de recurso à revelação fotográfica, com todos os inconvenientes para a formulação do diagnóstico que este atraso implicaria.

Desta forma é possível, muitas vezes, a instituição imediata da terapêutica para determinada situação clínica, o que se traduz num grande benefício para o doente, sobretudo nas situações que coloquem em risco imediato a acuidade visual.

A Angiografia Fluoresceínica é um exame que consiste na administração endovenosa (geralmente através da punção de uma veia do braço ou do dorso da mão) de um produto de contraste - a Fluoresceína. Trata-se de uma molécula não tóxica e altamente fluorescente que pode ser usada com segurança na grande maioria das pessoas. A fluoresceína absorve a luz azul ( 465-490 um) e emite uma luz do espectro verde-amarelo (500-600 um). Desta maneira através da utilização de um equipamento específico - o Angiógrafo, que mais não é do que um aparelho fotográfico dotado de filtros determinados - é possível o registo fotográfico seriado dos pormenores do fiando ocular e da sua vascularização.

Ao permitir estudar as características do fluxo sanguíneo nos vasos da retina e coróideia, registar detalhes do epitélio pigmentar e da circulação retiniana e avaliar da sua integridade funcional (já que os vasos retinianos normais são impermeáveis à fluoresceína), a Angiografia Fluoresceínica é usada como auxiliar diagnóstico importante nas situações de Doenças Vasculares da Retina - por ex. Retinopatia Diabética, Hipertensão Arterial, Oclusões Arteriais e Tromboses Venosas, entre outras - nas situações Inflamatórias ou Degenerativas da retina e da coróideia - por ex. Degenerescência Macular Ligada à Idade e Distrofas Retinianas -, no estudo de Tumores Oculares e no estudo do Nervo Óptico, e de muitas outras doenças primárias, ou não, do Globo Ocular.

O IMO dispõe actualmente de dois angiógrafos de última geração, um dos quais dispensa a utilização de “flash”, tornando-se, por este motivo, mais cómodo para o doente.

Indicações Prévias

Paciente deve vir acompanhado devido à dilatação.

O paciente irá ficar a ver pior para perto e a luz causar-lhe-à mais encandeamento do que o habitual.

Dilatação

Sim

Cuidados após o exame

A pele e a urina vão ficar mais amarela por causa do contraste, pelo que o paciente deve beber mais água para eliminar mais rapidamente o contraste do organismo

Consultas

Microcirurgias

On-Line

Temos 23 visitantes em linha