Tomografia de Coerência Óptica - OCT

A tomografia de coerência óptica, é um dos mais recentes exames complementares utilizado no diagnóstico das doenças da retina e vítreo, consistindo na obtenção de cortes transversais da retina e interface vitreoretiniana.


clique para ampliar

Este exame não invasivo utiliza uma tecnologia similar à da ecografia B, utilizando em vez das ondas acústicas, luz de baixa coerência, obtendo-se representações estruturais com uma resolução muito mais elevada ( 8 micras comparada com as 150 micras da ecografia Standard).

Esta tecnologia foi desenvolvida por Fujimoto no Massachusetts Institute of Technology, a aplicada no diagnóstico oftalmológico por Puliafito. Esta nova tecnologia tem tem vindo a ser melhorada nos últimos anos e com a introdução do último modelo (OCT 3), o uso deste exame complementar generalizou-se, sendo hoje um exame fundamental do diagnóstico, evoluçãoe e no controle pós operatório de múltiplas afecções maculares.


O Médico Oftalmologista recorre a esta técnica no diagnóstico precoce das doenças da interface vitreoretiniana (Pucker macular, buraco macular, membranas epiretinianas secundárias, sindorme de tracção macular), sendo este exame de grande valor no diagnóstico diferencial e no estabelecimento de decisões terapêuticas assim como na avaliação pós operatória.

Outro campo com utilização crescente é na avaliação do edema macular, podendo ser de grande valor na exclusão de causas traccionais, e dar indicações preciosas na sua evolução. Esta capacidade de podermos estabelecer a espessura e o volume macular é de especial importância nos estudos a decorrer, sobre a injecção intravítrea de várias drogas (desde corticóides atá inibidores da angiogénese).

JavaScript is disabled!
To display this content, you need a JavaScript capable browser.

Este novo exame complementar é pois o último grande avanço no estudo e avaliação das terapêuticas utilizadas nas doenças da retina e está disponível no Instituto desde Julho de 2003.

Outra aplicação importante é a medição da espessura da camada de fibras nervosas da retina (RNFL), na região que envolve o disco óptico.

clique para ampliar

clique para ampliar

Actualmente, constitui uma ferramenta fundamental no diagnóstico das neuropatias ópticas, particularmente no glaucoma. A espessura da camada de fibras nervosas é medida e comparada com o intervalo da normalidade.

No glaucoma, existe forte correlação entre as alterações detectadas no OCT e os defeitos encontrados nos campos visuais (Perimetria Estática Computorizada).

O IMO dispõe actualmente do OCT Spectralis Heidelberg.

 

Consultas

Microcirurgias

On-Line

Temos 23 visitantes em linha