Implante de Lentes Fáquicas

São lentes intra-oculares destinadas a corrigir erros refractivos (miopia, hipermetropia e astigmatismo), geralmente em graus mais elevados. Denominam-se “fáquicas” porque são implantadas sem que o cristalino seja retirado.

Actualmente os limites da cirurgia refractiva corneana com o Laser excimer, encontram-se bem definidos por:

  • Grau refractivo ( quantidade de Dioptrias a corrigir )
  • Características da própria córnea (espessura e curvatura) - Meios diagnósticos mais sofisticados para excluir os casos com contra-indicação, como por exemplo a existência de formas sub-clínicas de queratocone.

Nas situações em que o erro refractivo (n.º de dioptrias), ultrapassa os limites do Laser ou em que, por outro motivo, a cirurgia Laser esteja contra-indicada, estes implantes constituem uma boa alternativa, proporcionando uma excelente qualidade e uma rápida recuperação da visão não corrigida.
Apesar de se tratar de uma cirurgia mais dispendiosa do que o Laser, constitui uma primeira escolha nos casos em que o Laser está contra-indicado.

As condições para este tipo de implantes poderem ser realizados com segurança, estão igualmente bem definidas, sendo mandatório realizar :

  • A avaliação da densidade e morfologia das células do endotélio corneano, através da Microescopia especular.
  • A medição da profundidade da câmara anterior pelo AC-OCT, Tomografia do segmento anterior (Pentacam) ou pelo UBM ( biomicroscopia ultra-sónica).
    Assim, quando a cirurgia corneana com o Laser excimer está contra-indicada, o implante de uma lente fáquica é uma excelente alternativa, desde que existam as necessárias condições de segurança.

No IMO utilizam-se os seguintes tipos de lentes fáquicas :

  • de câmara anterior com suporte na íris – Artisan/Verysize e Artiflex/Veryflex
  • de câmara posterior – ICL ( Implatable Collamer Lens)

 

Pré-Requisitos

  • Não necessita de jejum.
  • Não dilatar.
  • Doente deve vir acompanhado.

 

On-Line

Temos 35 visitantes em linha